• Português do Brasil
  • English
  • Español
  • العربية

ABICAB FAZ WORKSHOP VIRTUAL DE BRANDING INTERCULTURAL

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O curso por vídeo online, nos dias 22 e 29 de maio, discute o marketing entre culturas e apresenta ferramentas para aumentar chances de sucesso das empresas brasileiras no mercado internacional

 

Como comunicar a consumidores estrangeiros o valor de um produto ou serviço e conseguir despertar nesse desconhecido a vontade de comprar o que lhe é oferecido? A resposta está no branding intercultural, área do marketing que estuda a criação de marcas que consigam atravessar culturas e serem compreendidas por potenciais consumidores de diversas línguas, países, experiências e que, por isso mesmo, nem sempre têm percepções e valores coincidentes.

 

Um curso pioneiro de branding intercultural (também chamado marketing transcultural) vai ser oferecido a empresas do setor de confectionery pela ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas) nos dias 22 e 29 de maio de 14h00 às 16h00, em formato de vídeo-workshop. Esse workshop faz parte do Projeto Brasil Sweets and Snacks, da ABICAB, que promove programas de apoio às indústrias em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).

 

“Estamos oferecendo o curso porque é uma oportunidade para as empresas se capacitarem neste momento em que não conseguem participar de feiras e visitar clientes”, diz o presidente da ABICAB, Ubiracy Fonsêca.

 

 

Pinto vs Corcel

 

A importância do branding intercultural vem sendo cada vez mais debatida e analisada por especialistas, mas casos famosos de insucesso de estratégias que desconsideraram as questões culturais vêm sendo registrados há décadas. Um dos mais famosos é o do fracasso de vendas no Brasil do carro lançado pela Ford em 1971 com o nome de “Pinto”, um tipo de cavalo malhado nos Estados Unidos. Sem ter pesquisado o significado do nome no Brasil, o carro foi lançado e as vendas fracassaram no país, apesar do sucesso em outros mercados. O carro só passou a ser aceito no mercado brasileiro depois de uma revirada na estratégia de marketing que incluiu a mudança de nome de “Pinto” para “Corcel”.

 

No workshop da ABICAB, o especialista em marketing internacional Rodrigo Solano, da consultoria Think Global, vai apresentar as bases para internacionalização de produtos. “Muitas empresas fazem sua pesquisa de mercado pensando no valor importado de acordo com a classificação aduaneira de seu produto, mas os consumidores não compram pensando nessa classificação. Compram aquilo que desperta seu desejo”, explica Solano, que tem pós-graduação em Marketing Internacional, mestrado em Business Administration, certificado internacional em Coaching e análise comportamental DISC pela Sociedade Latino Americana de Coaching, e é especialista em Semiótica Psicanalista (Clínica da Cultura) pela PUC – São Paulo.

E ele explica:

“O verdadeiro tamanho do mercado potencial é medido pela quantidade de consumidores dispostos a comprar um produto ou serviço que, para isso, precisa ser desejável. Mas o desejo é influenciado por aspectos culturais. É aí que entram a semiótica e a interculturalidade como temas estratégicos”.

 

Respostas sob medida 

 

O treinamento vai apresentar conceitos da semiótica e da cultura como ferramentas a serem aplicadas num planejamento de vendas internacionais. Vai discutir a comunicação internacional além do material promocional, para incluir a embalagem, a negociação, a apresentação virtual etc. “Vamos indicar as ferramentas de comunicação intercultural para que empresas brasileiras possam aumentar suas chances de sucesso no mercado internacional”, antecipa Solano.

 

Depois do workshop, as primeiras empresas a encaminharem questões sobre dificuldades ou casos específicos vão receber recomendações e exercícios práticos sob medida para planejamento de estratégias de marketing com base nas ferramentas apresentadas.

 

Para se inscrever, clique aqui

 

 

SOBRE A  ABICAB – A Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas – ABICAB foi fundada em 1957 e representa os principais fabricantes do país junto às esferas pública e privada, no Brasil. A indústria brasileira nestes setores fatura cerca de R$ 26,4 bilhões e gera mais de 42 mil empregos diretos. A entidade, que representa atualmente 92% do mercado de chocolates, 93% do mercado de balas e confeitos e 62% do mercado de amendoim, tem como objetivo central desenvolver, proteger e promover as indústrias associadas, estimulando ações para o fomento dos mercados interno e externo nestes setores, bem como o consumo responsável dos produtos. O projeto Brasil Sweets and Snacks foi desenvolvido com o objetivo de fortalecer e impulsionar os setores representado pela ABICAB. Criado em parceria com a Apex-Brasil em março de 1998, o projeto visa promover os produtos brasileiros em âmbito internacional e, atualmente, é composto por 54 empresas que exportam para mais de 140 países. www.brasilsns.org.br

 

 

SOBRE A APEX-BRASIL  A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar os objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil.

 

Para mais informações entre em contato AJA Media Solutions:

Marcio Damasceno (Berlin): +49 179 8759154– damasceno@ajasolutions.co.uk

Maria Luiza Abbott (London): +44 772 0297199 – cuca@ajasolutions.co.uk