• Português do Brasil
  • English
  • Español
  • العربية

ABICAB OFERECE CARTILHA PARA EXPORTADORES DE BALAS, CHOCOLATES E AMENDOIM

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Manual traz um passo a passo do processo de vendas externas e é adaptado para orientar tanto empresas novatas quanto veteranas em exportações

 

A venda de produtos ao exterior, especialmente para mercados maduros, oferece pelo menos seis benefícios às empresas, segundo a ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas). São eles: diversificação e aumento de mercados e clientes; ganho de know-how internacional; melhoria na gestão e operação; antecipação à concorrência internacional; diminuição de capacidade ociosa; e ganho de posicionamento e diferenciação quando a marca se tornar produto tipo exportação.

 

Para apoiar as empresas nacionais que já exportam ou que querem exportar, o Projeto Brasil Sweets and Snacks, programa de estímulo às exportações da ABICAB em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações), lançou um manual com orientação detalhada sobre todo o processo de vendas ao exterior. A cartilha pode ser acessada em formato digital ou impresso e traz orientações completas e detalhadas para o desenvolvimento da capacitação exportadora das empresas.

 

“Entre as vantagens mais notáveis de se lançar no mercado internacional está o ganho de competitividade e de conhecimento de tendências e inovações que permite agregar valor à marca”, avalia Ubiracy Fonsêca, presidente da ABICAB. “Além disso, por definição, a entrada em mercados externos significa aumentar o mercado para os produtos da empresa. Essa combinação de fatores torna indispensável que a ABICAB ponha à disposição das empresas esse manual detalhado sobre como exportar”, acrescenta Fonsêca.

 

Maturidade exportadora

 

Parte do programa de capacitação de exportadores do setor de confectionery, a cartilha foi dividida em seções de acordo com o estágio de cada empresa no processo de expansão internacional.

 

A primeira seção da cartilha é destinada a capacitar empresas que nunca exportaram e traz o passo a passo para iniciar uma atuação internacional. A segunda orienta aquelas que já têm capacitação técnica e operacional, mas têm volumes pequenos de exportação ou baixa atuação, abordando temas como desenvolvimento de embalagens, da marca e o impacto do produto no mercado de destino considerando as diferenças culturais de cada país. A terceira, destinada a empresas com presença estabelecida e reconhecimento internacional de suas marcas, traz orientações sobre como alcançar vantagens competitivas no mercado externo.

 

Ao final de cada seção, um checklist que é acessado pelo portal do Brasil Sweets and Snacks, permite que as empresas possam verificar qual sua classificação de maturidade exportadora segundo os critérios do projeto e avançar no processo.

 

.-.-.-.-.

 

SOBRE A  ABICAB – A Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas – ABICAB foi fundada em 1957 e representa os principais fabricantes do país junto às esferas pública e privada, no Brasil. A indústria brasileira nestes setores fatura cerca de R$ 26,4 bilhões e gera mais de 42 mil empregos diretos. A entidade, que representa atualmente 92% do mercado de chocolates, 93% do mercado de balas e confeitos e 62% do mercado de amendoim, tem como objetivo central desenvolver, proteger e promover as indústrias associadas, estimulando ações para o fomento dos mercados interno e externo nestes setores, bem como o consumo responsável dos produtos.

SOBRE A APEX-BRASIL – A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar os objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil.